UFRGS



 Uma breve história do CINTED

O momento histórico vivido pela humanidade, neste início do novo milênio, caracteriza-se pela supervalorização do conhecimento, significando que este e seus processos de aquisição assumirão, cada vez mais, papel preponderante nas decisões sobre os rumos da sociedade, especialmente quando esta é pensada em termos de mundialização. Faz-se, então, necessário que sejam implementadas e incrementadas ações educativas, tanto referentes a formação quanto a reciclagem de profissionais de nível superior para a realização mais competente de suas atividades. Novas formas de superação implicam, atualmente, avançadas articulações tecnológicas, sociais e culturais direcionadas para um desenvolvimento endógeno e auto-sustentável. Nesse panorama desafiador, a educação não pode apenas ocupar o papel de transmissão de conhecimento e valores, sem uma proposta heurística e construtiva para expansão das capacidades individuais e grupais. A educação, em qualquer nível, deve orientar-se no sentido da construção do conhecimento e do desenvolvimento de competências básicas, como a de aprender a buscar a informação, compreendendo-a e sabendo utilizá-la de modo criativo no seu cotidiano pessoal e social.

A busca de outros modos de pensar a educação nesse mundo do conhecimento tem explorado cada vez mais fortemente, os novos meios tecnológicos a serviço da informação e da comunicação. E este é, hoje, um dos desafios mais importantes a serem enfrentados e vencidos por uma instituição de ensino superior, especialmente quando se trata de uma Universidade Pública que tem o compromisso de bem formar seus estudantes, através da efetiva integração de suas funções de ensino, pesquisa e extensão.

No âmbito da Educação, as tecnologias da informação e comunicação trouxeram e têm oferecido, constantemente, contribuições significativas muito mais do que como um fim em si mesmos, os sistemas informáticos podem colaborar na criação de ambientes de aprendizagem interativos, que apresentam, potencialmente, condições excepcionais tanto para o desenvolvimento cognitivo, quanto para o incremento dos processos da autonomia intelectual e da tomada de decisões. Neste sentido, o advento das novas tecnologias de informação e comunicação trouxe novas perspectivas e o recrudescimento do interesse pela Educação a Distância (EAD), o que permite, hoje, superar com qualidade os cursos tradicionais e aquelas tentativas de ensino a distância que muito se assemelham aos famigerados "cursos por correspondência".

Enfrentar, no âmbito universitário, o desafio de criar novos modelos de EAD, exige um esforço que nos impele à interdisciplinaridade, tanto no sentido de desenvolver novas formas de ensinar e de aprender como no sentido de implementar pesquisas para o aprimoramento das próprias tecnologias, visando adequá-las e aperfeiçoá-las para o uso educacional.

Para atender a esses princípios e à necessidade de responder ao desafio da inovação, a UFRGS vem implementando uma série de projetos e ações, envolvendo a experimentação e o uso das novas tecnologias da informação e comunicação.

Dentre esses, a começar pelo Projeto EDUCOM, iniciado em 1984, a UFRGS realiza, de forma sistemática, investigações sobre o uso do computador no processo ensino-aprendizagem e desenvolve atividades de formação de recursos humanos em nível de ensino de graduação, pós-graduação lato [(PGIE - Pós-Graduação Informática na Educação (doutorado)] e stricto sensu (ESPIE- Especialização em Informática na Educação ministrado à distância para alunos do Brasil, Argentina e Uruguai), e de extensão, com vistas a incorporar as novas tecnologias ao processo educacional.

Nesta mesma direção, esta Universidade tem desenvolvido projetos de constituição de redes interativas de colaboração com o uso da comunicação via RNP - Rede Nacional de Pesquisa. Acordos e parcerias com universidades integrantes do projeto Internet2 nos Estados Unidos tem criado oportunidade para desenvolvimento conjunto de soluções de software livre capaz de apoiar as atividades de ensino-aprendizagem apoiadas pelas TIC. Exemplos deste tipo de atividade são o software de co-autoria de texto via web, Equitext, desenvolvido pela equipe do PGIE-Pós-Graduação Informática na Educação e que está sendo adaptado para uso em países de língua inglesa face ao interesse de instituições como a Universidade da California Davis, com a qual existe também em andamento um acordo de colaboração envolvendo o aperfeiçoamento do software Remote Collaboration Tool que permite o cimpartilhamento de documentos, dados aplicações e envio de mensagens de áudio. Com a CALTEC - California Technology Institute existe o acordo para colaboração no uso e desenvolvimento do software VRVS - Virtual Rooms Videoconference Systems sendo que o único servidor brasileiro da malha global de servidores deste projeto da Internet2 está instalado e sob administração da equipe do PGIE.

Em 1991, o Laboratório de Estudos Cognitivos – LEC/UFRGS realizou a primeira experiência de formação de professores à distância via rede, num projeto de Educação Especial para a OEA. Criou-se também a rede regional – a EDNET, interligando via Packet-Radio, seis escolas públicas, de diferentes cidades do RS. Os projetos de pesquisa passaram a estudar a interação na Rede Telemática, via Packet-Radio em conexão com RNP/INTERNET, e os resultados dessa interação.

O acervo de saberes sobre as possibilidades educativas do uso dessas tecnologias, construído ao longo desse período e orientado numa perspectiva crítica e de construção inter-subjetiva do conhecimento, já permitiu propor inovações nos ambientes de aprendizagem bem como desenvolver novos modelos para a formação de professores. Nesta perspectiva, a Faculdade de Educação iniciou, a partir de 1995, o oferecimento de disciplinas da área de formação pedagógica, em nível de graduação, para estudantes das diferentes licenciaturas da UFRGS, bem como o desenvolvimento de disciplinas de pós-graduação utilizando a Internet, através de seu Laboratório de Informática no Ensino Superior – LIES. A disciplina EDU3375 - Computador na Educação é atualmente oferecida para estudantes de diversos outros cursos, além do curso de Pedagogia sendo oferecida tanto em modalidade presencial quanto à distância.

Paralelamente, buscando concretizar a visão interdisciplinar que caracteriza a área, vêm se multiplicando, no interior da UFRGS as iniciativas de co-participação em diferentes níveis, das quais destacam-se:

  • Curso de Pós-Graduação em Informática na Educação, nível Doutorado, credenciado, junto à CAPES, organizado e implementado com o envolvimento de três Unidades Acadêmicas: a Faculdade de Educação, o Instituto de Psicologia e o Instituto de Informática, acrescido da colaboração de professores da Escola de Engenharia.
  • Cursos de Especialização em Informática Educativa para professores das redes estadual e municipal de ensino, multiplicadores nos Núcleos de Tecnologia Educacional – projeto estadual, coordenado pela Faculdade de Educação, dentro do Programa de Informática Educativa implantado em 1997 pelo MEC. O primeiro curso, realizado em 1998, formou 34 especialistas, que já estão atuando nos NTEs.
  • Projeto COMPETEC , elaborado através de parceria entre a Faculdade de Educação, o Instituto de Psicologia, o Instituto de Informática e Escola de Engenharia, que visa o estudo e implementação de ações estratégicas para a melhoria do ensino superior, utilizando as tecnologias digitais.
  • Curso de Formação Continuada em Serviço de Multiplicadores dos Multiplicadores dos NTEs" – Aperfeiçoamento a Distância - , como parte do PROINFO/MEC, que atenderá 500 professores das diferentes regiões do país, já especializados em Informática na Educação; este curso, apoiado nos saberes já adquiridos, tem características inéditas, na medida em que reúne, sob a coordenação da Faculdade de Educação da UFRGS, docentes e orientadores, professores doutores e mestres com especialização na área, ao mesmo tempo que proporciona aos docentes de nossa universidade, contato direto com distintas experiências de educação a distância na formação de professores.
  • Atividades de implantação e implementação EAD na UFRGS, coordenadas pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e com o apoio da Pró-Reitoria de Graduação, envolvendo reuniões e encontros temáticos, levantamento e acompanhamento das diversas atividades (projetos, cursos, etc.) em desenvolvimento nas diferentes áreas de conhecimento, abrangidas pela Universidade, através de iniciativas de professores-pesquisadores ou já atingindo o formato de Núcleos de ensino e pesquisa na área de informação e comunicação.

A consideração dessas diferentes ações já consolidadas e a necessidade de ampliar o âmbito da EAD na Universidade, somadas a uma intenção já antiga da Faculdade de Educação de organizar e aperfeiçoar, suas próprias iniciativas na área numa perspectiva interdisciplinar mais ampla, apontou para a importância de criar-se uma estrutura institucionalmente validada e apoiada que, reunindo os diferentes atores e recursos, viabilize a integração imprescindível à área, através da conjugação de esforços das diferentes unidades universitárias.

Tal exigência tem ficado mais evidente ainda a partir da participação da UFRGS na UNIREDE, um consórcio de Universidades Públicas com vistas à criação da Universidade Virtual Pública do Brasil que vem de ser instalado, cujo objetivo primeiro é irromper no espaço de EAD já estabelecido no país, com a excelência que tem caracterizado nosso ensino universitário público. Os diversos docentes envolvidos em projetos desse tipo têm assinalado a importância de juntar esforços para incrementar estratégias educacionais utilizando as novas tecnologias de informação e comunicação de modo a que essas não sejam simplesmente uma contribuição à "melhoria plástica" no ensino, mas sim veículos para a implementação de um novo modo de se pensar e vivenciar o ensinar e o aprender na Universidade, contribuindo também para a democratização do conhecimento universitário. E isso só ocorrerá resgatando a dimensão de "universo", ou seja, a interdisciplinaridade na vida universitária.

Um Centro Interdisciplinar, denominado CINTED - Centro Interdisciplinar de Tecnologia Educacional, foi a forma de se implementar mais racionalmente na estrutura da UFRGS tais objetivos, ao garantir apoio e respaldo institucional a ações marcadamente interdisciplinares, que exigem o entrelaçamento de diferentes unidades. Sua finalidade é criar espaços de co-participação, oferecendo suporte institucional de apoio e subsídio a ações de caráter interdisciplinar no âmbito da pesquisa, do ensino e da extensão, que visem ao desenvolvimento ou aprimoramento dessas mesmas funções educacionais da Universidade, servindo-se das novas tecnologias de informação e comunicação.